5 erros que você não deve cometer na sua estratégia de uso de chatbot

uso de chatbot
6 minutos para ler

O uso de chatbot está cada vez mais difundido, considerando que no dia a dia lidamos com a solução nos mais diversos tipos de negócios. Portanto, é importante ficar atento para não comprometer as estratégias ao usá-lo de forma errada. 

Para ter sucesso, as empresas que atuam na prestação de serviços e desejam oferecer canais diferenciados de atendimento, ao incluir o chatbot, devem planejar como será a interação entre a empresa e os clientes. 

Neste post você vai conhecer 5 erros que podem atrapalhar a estratégia de uso de chatbot e como evitá-los. Continue lendo e veja a importância da boa adequação para inovar e oferecer um atendimento diferenciado!

Chatbot: conquista do mercado e necessidade de adequação

O assistente virtual que imita a conversação humana com naturalidade e desenvoltura, graças às aplicações da inteligência artificial, vem ganhando o mercado e possibilitando interações rápidas e práticas com os mais diversos consumidores e clientes. 

Por meio de aplicativos, sites ou plataformas digitais, o software tem a missão de atender às necessidades dos usuários com precisão, a qualquer hora do dia ou da noite. Entretanto, para que o uso seja efetivo, é essencial estar atento às adequações. 

Isso quer dizer que, para oferecer um suporte instantâneo e imediato, com qualidade e relevância, alguns cuidados devem ser tomados para evitar o uso errado da interface — uma estratégia inadequada pode frustrar as expectativas dos usuários e afugentar os mais exigentes.

5 erros na estratégia de uso do chatbot e como fazer para evitá-los

De acordo com a publicação no site da InfoMoney, estudos realizados pela Cedro Technologies e pela MindBowser constataram que mais de 90% das empresas acreditam no chatbot e que ele é capaz de resolver os processos rotineiros, de forma rápida, proporcionando uma boa experiência aos usuários. 

Para ter sucesso no uso estratégico do chatbot, é fundamental elaborar um planejamento antes de colocar a solução em prática. Apesar de ser uma inovação bem aceita no mercado, muitas empresas estão errando na hora de personalizar e padronizar o serviço.

Trouxemos 5 erros que podem atrapalhar a estratégia de uso do chatbot e comprometer os resultados de uma empresa — tome nota de cada um deles para evitar cometê-los pelo caminho!

1. Não ser personalizado para o seu público

O chatbot da sua empresa precisa ser adaptado para o público adequado, caso contrário, deixará de ser interessante. É preciso que ele converse com as pessoas certas, que atinja o alvo e seja eficiente na interação, com respostas pertinentes.

2. Não ter o tom ideal da sua empresa

O chatbot precisa ter personalidade, ou seja, um tom de voz próprio e ideal, de acordo com tipo de negócio e público da sua empresa. Para ser atrativo, o bot deve ter uma linguagem o mais humanizada e próxima possível. 

A formalidade excessiva pode afastar o usuário, pois, a maioria prefere mesmo falar com um agente humano. É importante equilibrar a forma de abordagem e imprimir um tom mais leve, porém seguro, natural, empático e claro.

3. Não ter objetivos estabelecidos

Quais são os tipos de problemas e soluções possíveis com que o chatbot lidará? Muitas vezes, o objetivo errado pode tirar a inteligência e a credibilidade da solução, o que é ruim para a estratégia de uso e aceitação do público-alvo. 

Saiba exatamente em quais situações o chatbot poderá ser utilizado pelos usuários e como ele poderá auxiliar com soluções práticas. Assim, ao entrar em contato com a sua empresa, o usuário não se sentirá desconfortável em interagir com uma máquina.

4. Tentar fugir do atendimento humano

Como o chatbot é uma solução econômica e prática, um dos erros mais comuns das empresas é tentar concentrar todas as interações no software. Acontece que nem sempre o robô terá respostas satisfatórias para os usuários. 

Além disso, por mais que o bot esteja preparado para oferecer respostas seguras, há usuários que ainda preferem interagir com um humano. Tentar substituir o atendimento humano e impor o chatbot como única forma de contato, é uma decisão arriscada que pode custar caro com a perda de clientes. 

O uso do chatbot deve agregar valor aos serviços de atendimento. Ele pode, estrategicamente, liberar as equipes de atendimento para outras atividades, desde que estejam disponíveis quando solicitado pelo usuário.

5. Não acompanhar os relatórios de performance

É primordial mensurar o desempenho do chatbot para entender se a solução está cumprindo de forma adequada o objetivo proposto. A falta de acompanhamento pode comprometer a eficiência e os resultados. 

O atendimento via chatbot deve oferecer uma experiência diferenciada aos usuários e isso somente ocorrerá, se eles sentirem o benefício de uso de uma solução automatizada  — ao criar relatórios de acompanhamento e monitoramento das conversas, é possível fazer intervenções pontuais e em tempo hábil, para corrigir falhas no processo. 

O chatbot é uma solução revolucionária que pode ajudar a desafogar as filas de espera e prestar um serviço de qualidade no formato 7 dias por semana, 24 horas por dia, entretanto, sua implementação precisa ser bem pensada e planejada, para evitar os erros que citamos acima. 

A utilização de um bot precisa oferecer benefícios — redução do tempo de espera, soluções práticas e eficientes, respostas rápidas — para contemplar o maior número de usuários, modernizando a comunicação, sem perder a essência das interações humanas.

Para ter sucesso em sua empresa com a estratégia de uso de chatbot, faça um bom planejamento. Essa é uma excelente ferramenta de atendimento que, quando utilizada de forma correta, conseguirá atender às necessidades do seu público e oferecer vantagens, como a redução de custos, para a sua empresa. 

Se você gostou deste post, continue em nosso blog e conheça a solução em contact center desenvolvida pela Futurotec, capaz de oferecer um serviço de qualidade ao auxiliar na interação entre o público e a sua empresa! 

Você também pode gostar

Deixe um comentário